Dia do Meio Ambiente: “plantar árvore é simbólico, temos de ir além disso”, afirma prefeito

O prefeito José Gomes Branquinho participou da abertura oficial de audiência pública realizada no plenário da Câmara Municipal, na tarde dessa quarta-feira (5/6), Dia Mundial do Meio Ambiente. O objetivo do evento foi apresentar para a sociedade unaiense a minuta dos planos de manejo dos parques municipais já instituídos em Unaí e o documento que propõe a instituição da Área de Proteção Ambiental (APA) Serra do Taquaril, bem como seu plano de manejo. O prefeito observou que, além do plantio simbólico de árvores para comemorar o Dia do Meio Ambiente, Unaí já atingiu um estágio em que é necessário projetar o crescimento da cidade com base no desenvolvimento sustentável.

 

Segundo Branquinho, o crescimento da cidade deve ser "organizado e ordenado", de forma a melhorar (e consolidar) a estrutura urbana e a qualidade de vida da população. Isso se faz, na opinião dele, cuidando da cidade e das pessoas hoje e fazendo projeções para os próximos anos. "Estamos mobilizando nossa equipe para construir o plano estratégico de Unaí visando os próximos 25 anos (2019-2044)". As projeções e planos devem beneficiar todas as frentes: saúde, educação, meio ambiente, infraestrutura, segurança, trânsito, entre outros. O prefeito diz ter sido inspirado pelo plano estratégico (2019-2060) lançado pelo Governo do Distrito Federal na semana passada. O prefeito Branquinho esteve no evento, realizado no Memorial JK, a convite do GDF.

 

A apresentação dos planos para um auditório lotado (na Câmara Municipal) motivou o prefeito a observar que essa medida combina com o início da projeção que a Administração quer para o município. Os parques municipais constituídos legalmente pela Administração Pública de Unaí são o primeiro passo no sentido da preservação ambiental dentro do espaço urbano. "Conseguimos o primeiro objetivo, que é a preservação, manter o ambiente intocável. De agora pra frente, preparar esse ambiente para a convivência compartilhada entre as pessoas e a natureza".

 

Com base nessa perspectiva, a Prefeitura já criou os Parques Municipais Dujardes Caldeira, Duca Menezes, Senhorinha Lemos do Prado e (Linear) José do Vale. E já está na Câmara Municipal o projeto de criação do Parque Municipal Álvaro Rodrigues Barbosa.

 

Outra ação de preservação ambiental é a instituição da APA Serra do Taquaril. Para o prefeito, preservar a serra é uma forma de evitar que seja ainda mais invadida e impactada. "Eu vejo com tristeza que algumas pessoas que compraram terreno e construíram perto da serra espicharam sua área e avançaram sobre a serra". Para conter essas e outras formas de impacto ambiental, surgiu a necessidade de fazer o plano de manejo do local, para disciplinar e ordenar o que pode e o que não pode ser feito na serra.

 

Em seu discurso, Branquinho lembrou ainda os preparativos para a instalação do aterro sanitário (definitivo) de Unaí que, segundo ele, já estão "bastante avançados". Ele mencionou que a área de instalação está praticamente definida, mas que ainda depende do licenciamento ambiental para a construção. Hoje, o lixo recolhido é levado para uma espécie de "lixão controlado" atrás da serra do Taquaril. Para preparar a "chegada" do aterro sanitário, já há algum tempo o município possui programa de coleta seletiva (papel, plástico, papelão, alumínio) e recebimento de pneus. Mais recentemente foram instalados ecopontos para recebimento de material de logística reversa (eletroeletrônicos, baterias e pilhas, vidro, madeira e outros).

 

E, ainda, na perspectiva de projetar Unaí com vistas aos próximos anos, O prefeito observou as intervenções que o SAAE (Serviço Municipal de Saneamento Básico) fará nos setores de água e esgoto da cidade. A autarquia está preparando as obras que vão resultar na ampliação dos sistemas de captação, tratamento e distribuição de água. "Temos de acabar com esse negócio de residências sendo abastecidas com água de poços artesianos. Com isso, o solo de Unaí está sendo todo perfurado", disse Branquinho.

 

A mesma projeção é feita com relação à coleta e tratamento do esgoto. O SAAE prepara obras de redimensionamento da rede. O prefeito informou que o emissário que sai do bairro Santa Clara está praticamente pronto, mas que o serviço deve continuar ampliando para novas áreas. "Agora, tem de criar outra linha, que é lá para o lado da Coagril, senão aqueles loteamentos não podem progredir. Vão jogar esgoto onde?", Branquinho questionou.

 

Na opinião do prefeito, os avanços que fazem da cidade um local melhor para se viver "têm de ser bons para todo mundo: Prefeitura, instituições, empresas e população". Outro "princípio" que norteia o sentido da Administração Municipal, segundo o prefeito, tem a ver com expressões mais afinadas com os novos avanços conseguidos na cidade: "na nossa administração, não falamos em cortar árvores, mas em substituir árvores. Não falamos em capturar cães abandonados nas ruas, mas em acolher cães abandonados". Como medida de proteção e acolhimento de cães e gatos, Branquinho lembrou ainda a construção do abrigo e a política estabelecida pelo município para os animais de quatro patas.

 

Durante a abertura oficial da audiência pública, fizeram pronunciamentos também a secretária municipal Cátia Regina Rocha (Meio Ambiente), o secretário municipal Geraldo Magela da Cruz (Educação), o vereador Alino Coelho (Câmara Municipal), o major Eustáquio Lobo (Polícia Militar de Meio Ambiente) e o supervisor regional do IEF, Marcos Guimarães. Em pinceladas rápidas, eles (que integraram a mesa dos trabalhos) falaram das ações desenvolvidas pelos órgãos que representam e ressaltaram a necessidade de adoção de medidas cada vez mais efetivas de defesa, proteção e preservação do meio ambiente.

 

bramam 0001


bramam 0003

bramam 0002