Projeto Gerações Futuras: técnicos e conselheiros da rede aprovam capacitação

Profissionais, gestores e conselheiros que fazem parte da rede de proteção da criança e do adolescente de Unaí elogiaram o curso de capacitação do projeto Gerações Futuras. O objetivo é estruturar e capacitar o pessoal que faz parte da rede de proteção socioassistencial para o enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes. A primeira fase do projeto ocorreu na semana de 17 a 20 de abril. O Gerações Futuras é uma iniciativa do CPFL Renováveis (do grupo controlador da PCH Mata Velha), desenvolvido pelo Instituto Aliança e apoiado pela Prefeitura de Unaí.

 

Representantes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Cidadania (Semdesc), do Conselho Tutelar, da Secretaria de Cultura, da Secretaria de Saúde, dos Cras, do Creas, da Associação Mão Amiga, do Cepasa, da Justiça, da Apae, da Secretaria Municipal de Educação, da Polícia Civil, do Conselho Municipal de Assistência Social, do Centro Educacional do Menor, das Casas Lares participam da capacitação.

 

"Essa capacitação está trazendo um conhecimento a mais sobre como trabalhar em rede", disse o conselheiro tutelar Délio Oscar.

 

Raymes Noleto, da Polícia Civil, disse ser "fundamentais" programas dessa natureza para ofertar conhecimento teórico e melhorar a prática do que os profissionais realizam no dia a dia.

 

Na opinião de Rosilene Cordeiro, da Associação Mão Amiga, a capacitação é uma "excelente oportunidade" para esclarecer o papel de cada entidade na rede de proteção social da criança e do adolescente. " A partir disso, trabalhar mais pontuado", ela resume.

 

A presidente do Conselho Tutelar, conselheira Danusa Carvalho, afirma ter aprendido que a garantia de funcionamento da rede de proteção ao público infanto-juvenil tem relação direta com o efetivo funcionamento do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Unaí (CMDCA).

 

"A capacitação nos revela a amplitude do que o CMDCA pode fazer pela rede", explica Danusa, ao entender este conselho como órgão articulador e indutor das políticas públicas junto aos poderes constituídos (com destaque para Prefeitura e Câmara Municipal).

 

Vanessa Dias é assistente social do Cras polo 3 (Mamoeiro) e entende que a capacitação do projeto Gerações Futuras vai ajudar na articulação dos Cras com setores de educação, saúde, esporte e lazer. "Essa integração da rede é o mais importante, porque faz com que eu saiba o que os outros setores fazem e eles saibam o que eu faço enquanto Cras".

 

Ações

 

O projeto é baseado em três eixos: levantamento de dados para compor o diagnóstico situacional da criança e do adolescente (leitura da realidade do município - já realizado), capacitação dos agentes da rede de proteção (com estruturação e ajuste de procedimentos dos atores da rede) e o trabalho com os adolescentes na linha do protagonismo juvenil.

 

Como culminância do trabalho de "formação" dos adolescentes resultará uma campanha informativa de sensibilização das comunidades para o enfrentamento à violência sexual no município. "Junto com os profissionais, os meninos vão criar peças de sensibilização da sociedade para veiculação em rádio, televisão e mídias sociais. A sociedade precisa ser sensibilizada, para agir conjuntamente", afirma a consultora Sandra Santos, psicóloga e consultora do Instituto Aliança.

 

Tanto o trabalho da rede profissional, que está ajustando seus procedimentos e se articulando enquanto rede, quanto o desenvolvimento da "formação" dos adolescentes, avançarão nos próximos meses.

 

Os adolescentes terão um novo encontro com as consultoras do Instituto Aliança no mês de maio e os profissionais da rede, no mês de junho.

 

 encerramen 0002

encerramen 0003

encerramen 0001