topo ban fine

 
 

servicos solicitar banner

Vigilância Sanitária apreende carne de abate clandestino e multa comerciante

No seu trabalho cotidiano de fiscalização e atendimento a denúncias de irregularidades (dentre outros), o Departamento Municipal de Vigilância Sanitária de Unaí (Visa) – órgão da Secretaria Municipal de Saúde – está de olho na venda de carnes provenientes de abate clandestino. Na última operação do Visa, atendendo a uma denúncia anônima, foram apreendidos quase 200 quilos de carne bovina proveniente de abate clandestino. A carne foi descartada em fossa do Centro de Controle de Zoonoses, e o dono do açougue multado.

Fiscais da Vigilância Sanitária informam que comerciantes que vendem carne oriunda de abate clandestino estão sujeitos, além da apreensão da mercadoria e à multa, ter o estabelecimento comercial interditado e o alvará sanitário cancelado.

De acordo com o processo administrativo lavrado contra o dono do açougue, a carne já se encontrava no estabelecimento, dividido em quartos e pendurada nas barras da desossa, sem marcas ou carimbos dos órgãos de inspeção, como o SIF (Serviço de Inspeção Federal), do IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária) ou do SIM (Serviço de Inspeção Municipal).

O comerciante também não apresentou nenhum documento que comprovasse a origem da mercadoria. Ele revelou, no entanto, que o bovino havia sido abatido "no mato", sem acompanhamento (do "antes" e "depois" do abate) de médico veterinário ou técnico credenciado pelos serviços de inspeção oficiais.

Na data da apreensão, foi lavrado Boletim de Ocorrência na Polícia Militar e aberto processo administrativo (pela Vigilância Sanitária) contra o comerciante, e os cerca de 200 quilos de carne foram descartados em fossa própria para este fim, situada no Centro de Controle de Zoonoses de Unaí. Um funcionário do açougue acompanhou toda a operação.

 

Dicas ao consumidor

A dica dos fiscais da Vigilância Sanitária aos consumidores é verificar a procedência da carne, pois, segundo eles, só é confiável a carne "sifada", ou seja, que possui marca ou carimbo do SIF ou dos órgãos de inspeção oficiais.

A Vigilância Sanitária alerta que os produtos obtidos a partir do abate clandestino, sem a devida inspeção veterinária oficial, podem ser vetores de doenças e infecções alimentares.

As chamadas zoonoses (doenças de homens e animais) e a contaminação das carnes somente poderão ser identificadas e descartadas mediante a inspeção de médico veterinário capacitado.

Ambas podem provocar uma série de prejuízos à saúde dos consumidores, entre estes estão: tuberculose, brucelose e cisticercose, além das infecções e intoxicações alimentares, causadas por micro-organismos que contaminam os produtos de origem animal, cujos sinais variam de diarreias, dores abdominais, febre, abortos e até mesmo demência, confusão mental e óbito.

Se identificado o produto no comércio (açougues, casas de carnes, supermercados etc.), sem inspeção, a denúncia deve ser feita na Vigilância Sanitária do município, que em Unaí funciona na Secretaria Municipal de Saúde (Rua Calixto Martins de Melo, 261 – Centro) ou pelo telefone 3677-5049, ramal 210.

abate 0001
A carne bovina apreendida é proveniente de abate clandestino e resultou em processo
administrativo e multa para o comerciante


abate 0002
Fiscais da Vigilância Sanitária Municipal descartam a carne em fossa do Centro de
Controle de Zoonoses


abate 0003
A operação foi acompanhada por funcionário do açougue denunciado







SmartNews.com
Previsão do Tempo

Siga-nos

    facebook FaceBook
insta icon Instagram
Twitter
linkedinico LinkedIn

Banco de Notícias

Assessoria de Comunicação Social e Relações Públicas - comunicaaiunai@gmail.com   -  (38)3677-9610 Ramal 9039
other a Sala de Imprensa (clique)

Notícias publicadas no período: 29/03/2005 até 17h24 do dia 13/12/2012