Laboratório Municipal de Unaí recebe certificado de “Excelente” em Programa Nacional de Controle de Qualidade

O desempenho "Excelente" foi reconhecido pelo Programa Nacional de Controle de Qualidade, patrocinado pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, em avaliação realizada em 2021.
Para chegar ao resultado, o Laboratório Municipal de Unaí (LMU) foi avaliado mensalmente, com cada setor (bioquímico, técnico, equipamentos) passando por testes feitos por controladores externos. No apanhado do ano, verificou-se a média do conhecimento técnico das equipes e a qualidade do maquinário.


"Esse resultado é prova do compromisso dos servidores do laboratório. A gente tem preocupação com a prestação do serviço, desde a atendente (na recepção do paciente), passando pelo técnico do laboratório (para validar as amostras) até o bioquímico (que faz o laudo e libera o resultado)", diz a coordenadora do Laboratório Municipal, Eliane Baia, ao comemorar o reconhecimento.
"Na verdade, o laboratório é auditado o tempo todo, para que a gente entregue um resultado confiável, fidedigno. E, isso não é de agora, o laboratório está sempre acima da média nas avaliações de dez anos para cá", completa.


Quando se refere ao Laboratório Municipal, Eliane chama a atenção para um setor que funciona 24 horas por dia, anexo ao Hospital Municipal Doutor Joaquim Brochado. São 12 bioquímicos, 17 técnicos de laboratório e mais 12 servidores entre atendentes e digitadores que integram a equipe do LMU.


"O corpo técnico do Laboratório Municipal é extremamente qualificado. Não perdemos em qualificação profissional e nem de equipamento para nenhum outro laboratório da cidade", ressalta a coordenadora.


ATENDIMENTOS


O LMU realiza exames no segmento de hematologia (exame de sangue completo – hemograma, plaquetas e outros), de imunologia (testes de dengue, sífilis, covid, HIV, hepatites, reumatismos, tuberculose e outros), de bioquímica (glicose, colesterol, triglicérides, perfil do fígado, perfil dos rins, creatinina, glicose, entre outros) e de urinálise.


No segmento interno, o laboratório atende a demanda espontânea 24 horas por dia do Hospital Municipal. Nesse segmento está a urgência e emergência do Pronto-Socorro, a maternidade, a internação da clínica médica e cirúrgica e uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – que está passando da ala covid para geral.


Já os atendimentos externos para exames são agendados, feitos somente com pedido e justificação médica. Ocorrem diariamente das 7h às 17h. Esses "de rotina" contam mais de 40 por dia.


Das 7h às 9h o sangue é colhido para os exames em jejum; das 9h às 10h horário aberto para exames de hanseníase e leishmaniose; das 10h às 12h para exames de dengue; das 13h às 14h para o exame de glicose pós prandial; das 14h às 16h, novamente para dengue.


Além de Unaí, o LMU atende os municípios pactuados pela Gerência Regional de Saúde (órgão da Secretaria de Estado da Saúde) em exames para hanseníase, leishmaniose, dengue e tuberculose. "Fazemos ainda os exames confirmatórios dos testes rápidos para leishmaniose feitos em cães pelo Centro de Controle de Zoonoses", afirma Eliane.


Ao ressaltar que "o laboratório não para nunca", Eliane Baia pontua que, no período de um ano (de junho de 2020 a maio de 2021), foram realizados 169 mil exames. "O Laboratório Municipal cresceu muito. De 2018 para cá, tivemos aumento de 30% no serviço. Muita gente nem sabe onde o laboratório funciona (24 horas por dia) e que tem essa dimensão toda".


Nem todos os exames, porém, são ofertados pelo LMU. Alguns são terceirizados e outros oferecidos no convênio regional com o Convales, consórcio intermunicipal de saúde da região Noroeste.


LABORATÓRIO NA COVID


A pandemia também passou pelo laboratório do município. Nos momentos mais agudos da crise sanitária, um técnico de laboratório foi dar apoio à Central Covid, no Caic. Lá, colhia material para exames de hemograma, de dengue, de PCR para covid.


Os exames dos pacientes internados na Ala Covid, do Hospital Municipal, também eram feitos no LMU. "Era uma lista de exames, entre 15 e 20 todos os dias", lembra Eliane. "Aí tivemos de mudar nossos horários. As coletas de rotina começaram a ser feitas às cinco horas da manhã. Tudo aqui dentro. Dois turnos trabalhando muito".


Ela acrescenta que o Laboratório Municipal ainda é responsável pela agência transfusional, ou seja, recebe o sangue do Hemocentro de Patos de Minas e se responsabiliza pela guarda e pela distribuição do material. "Recebemos o sangue, fazemos provas, testes de compatibilidade, é tudo nosso. Funciona o tempo todo. Só isso já é uma dinâmica gigante".


E com tudo isso, o LMU ficou com suas dimensões acanhadas. Enquanto o Hospital Regional não fica pronto, o jeito encontrado está sendo fazer obras de readequação de espaços dentro do próprio laboratório, para alocar profissionais e máquinas.

 

 labrecc 0010

labrecc 0001

labrecc 0002

labrecc 0003

labrecc 0004

labrecc 0005

labrecc 0006

labrecc 0007

labrecc 0008

labrecc 0009