Covid-19: profissionais de saúde recebem capacitação sobre ventilação mecânica e manejo de pacientes

A capacitação é ministrada pela fisioterapeuta Samantha de Freitas Campos, consultora do Hospital do Coração de São Paulo e designada para informar médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e técnicos de enfermagem sobre a melhor maneira de atuar sobre pacientes de Covid-19 intubados e com necessidade de ventilação mecânica. A primeira parte da capacitação, mais teórica, foi na noite dessa quarta (15/7). A atividade prática ocorre nos turnos da manhã e tarde desta quinta (16/7), no Hospital Municipal Dr. Joaquim Brochado (HMU).

 

O objetivo da capacitação, explica Samantha, é "fazer com que os profissionais consigam atuar com eficiência na linha de frente para atendimento à Covid-19, com mais preparo e interação com os protocolos existentes". Samantha trabalha na rede pública de saúde de Porto Velho, capital do estado de Rondônia, de onde vem boa parte de sua experiência prática. Em Porto Velho, o novo coronavírus fez inúmeras vítimas e provocou a ocupação de 100% dos leitos de UTI na cidade.

 

Para Thiago Mundim, fisioterapeuta que trabalha com terapia intensiva no HMU, as capacitações são muito válidas, porque os consultores estão sempre trazendo protocolos que podem ser adotados em Unaí. "Cada profissional que a gente tem contato, a gente aprende um pouquinho mais", observa Thiago. "E as capacitações ajudam muito, porque ainda temos muitos profissionais que ainda não estão devidamente preparados para lidar com a Covid".

 

PRÁTICA

 

Conseguimos acompanhar o início da atividade prática dos profissionais, na manhã desta quinta. Tratou-se do manejo de paciente intubado, técnica conhecida como pronação. Ocorre quando os profissionais precisam virar o paciente de Covid-19 no leito, para a posição de bruços, método que ajuda a aumentar a quantidade de oxigênio que entra nos pulmões. Mas, tal manejo requer treinamento e técnica, para não agravar o estado de saúde do paciente.

 

A atividade começou pelo envelopamento simulado de uma paciente intubada , com o intuito de mudá-la de posição no leito do hospital,manuseio que precisa do envolvimento de cinco profissionais de saúde. O outro método efetuado para reposicionar paciente no leito, o clássico, pode ser feito por três profissionais de saúde. Também foi demonstrado na prática.
Além do manuseio de paciente da Covid-19 com insuficiência respiratória, houve treinamento também sobre uso do aparelho de ventilação mecânica e os protocolos adotados para oxigenoterapia. "As informações que a Samantha trouxe, vamos adotar aqui", observou Thiago Mundim.

 

PROGRAMA

 

Além de Samantha, outro consultor do Hospital do Coração de São Paulo esteve em Unaí nas últimas semanas. O enfermeiro Américo trouxe a Unaí "conhecimentos" sobre atendimento Covid, paramentação e desparamentação dos equipamentos de proteção individual, processo evolutivo da doença e evolução epidemiológica nas cidades.

 

O consultor informou sobre técnicas que estavam sendo usadas em São Paulo no enfrentamento à Covid e deu ideias sobre a montagem de leitos no Hospital Municipal de Unaí. "Resultou em ações, como melhor utilização do espaço hospitalar para tratar os casos de Covid na cidade", resumiu Thiago Mundin.

 

O Hospital do Coração de São Paulo ficou responsável pelos protocolos adotados no Estado de Minas Gerais.

 

oxigg 0001


oxigg 0002

oxigg 0003

oxigg 0004

oxigg 0005

oxigg 0006

oxigg 0011

oxigg 0012