topo ban fine

 
 

servicos solicitar banner

Retirada de canteiros: lavagem de calçadas e ruas acima interfere em obras mais abaixo

A Prefeitura iniciou as obras de retirada dos canteiros laterais em meados de julho e agora contratou uma empresa para fazer a imprimação e a capa asfáltica nos locais onde só sobrou a terra. Mas, de acordo com o secretário municipal de Obras, Durval Mendonça, a equipe observa uma situação que pode representar desperdício de tempo e de dinheiro no serviço: as pessoas lavando calçadas e ruas em pontos acima da obra. "Se for realmente necessário lavar a calçada e a rua, pedimos que as pessoas usem o mínimo de água possível". De acordo com o secretário, se a água entrar no local onde está sendo colocada a capa asfáltica, "tem de trocar o material e fazer tudo de novo", resultando em prejuízo do dinheiro da população e trabalho redobrado para a equipe responsável pela obra.

 

Durval reconhece que o serviço de retirada dos canteiros laterais das vias públicas provoca transtorno para a população, como formação de poeira e, se jogar água, forma lama nas ruas. Por isso, ele diz esperar contar com a ajuda da população para que o serviço renda e seja concluído o mais rapidamente possível.

 

Reclamações

 

O secretário também afirma compreender que alguns moradores não concordem com a remoção dos canteiros na porta de sua casa, porque formou ali um jardim e o vem conservando, mas que a remoção dos canteiros é necessária para todos. "Tem gente que cuida do canteiro há 30 anos, alguns estão bem cuidados. Entendemos que isso custou tempo e dinheiro, mas temos de tirar. Ficamos com dó, mas temos de tirar".

 

Outros que vêm reclamando muito da remoção dos canteiros, segundo Durval, são os comerciantes que se beneficiam com parte da calçada pública. "Pedimos desculpas também aos comerciantes, mas precisamos fazer isso. Vamos retirar todos os canteiros, porque se deixar um, vai abrir mão para que outros reivindiquem. E a própria sociedade não vai permitir isso".

 

Com relação à retirada de árvores junto com os canteiros, "só estão sendo removidas as extremamente necessárias, que oferecem risco ao trânsito, aos veículos e aos pedestres", garante o secretário, que admite, no entanto, que elas podem ser replantadas em outro local indicado pelo morador.

 

Ruas mais largas

 

O principal objetivo da retirada dos canteiros laterais é alargar as ruas para a passagem de veículos, que circulam cada vez mais numerosos pela cidade.

 

E para facilitar esse fluxo de trânsito, o secretário estabeleceu dimensões que considera "apropriadas" para as ruas onde os canteiros vão sendo removidos. "Dependendo da caixa total da rua, as calçadas deverão ter 2 metros de cada lado e 5,50 metros de largura de rua (3,30 metros para pista de rodagem dos veículos em cada sentido e 2,20 metros para estacionamento em cada lado da rua).

 

Durval destacou a largura dos passeios, em 2m, para justificar que essas calçadas precisam garantir a passagem de pedestres, a acessibilidade com qualidade (que assegure, por exemplo, a passagem de cadeiras de rodas, carrinhos de bebês) e ainda comportar o plantio de árvores.

 

Ele salienta que um passeio estreito não assegura esses benefícios à população e lembra que a construção do passeio, ou calçada, em frente aos domicílios é de responsabilidade dos moradores. No caso, ressalta o secretário de Obras, a responsabilidade da Prefeitura é com a construção de meio-fio e sarjeta.

 

asfcant 0004

asfcant 0003

asfcant 0002

asfcant 0001


SmartNews.com
Previsão do Tempo

Siga-nos

    facebook FaceBook
insta icon Instagram
Twitter
linkedinico LinkedIn

Banco de Notícias

Assessoria de Comunicação Social e Relações Públicas - comunicaaiunai@gmail.com   -  (38)3677-9610 Ramal 9039
other a Sala de Imprensa (clique)

Notícias publicadas no período: 29/03/2005 até 17h24 do dia 13/12/2012