Grota do Cidade Nova com os dias contados

A Prefeitura de Unaí (PMU) e o Serviço Municipal de Saneamento Básico (SAAE) iniciaram as obras de limpeza, canalização e urbanização da grota que corta parte do bairro Cidade Nova. A intervenção é resultado de um antigo anseio dos moradores e visa dar fim, de uma vez por todas, a transtornos que incomodam os vizinhos como crescimento do mato na grota, que serve inclusive como local para descarte de lixo e objetos inservíveis, e para formar criadouros de ratos, aranhas, escorpiões, sapos e pernilongos. No período da chuva, o volume de água da grota contribui para alagar casas da vizinhança. Todo este transtorno está com os dias contados. A obra (de limpeza, canalização e urbanização) é de execução direta da Administração Municipal, e o dinheiro para investimento sairá dos cofres da PMU.

 

Tendo a grota como vizinha há 19 anos, João Batista Alves acompanhava o serviço de limpeza e escavação que a Prefeitura fazia no local, na manhã desta quinta-feira (27/6). "Seu" João mora na rua Angico, nas proximidades da grota, e disse não ver a hora de a obra ser concluída. "Desse mato aí sai inseto, aranha, escorpião, muriçoca, sapo, só não vi cobra ainda. É muito transtorno. Limpando e tampando, como estão dizendo, vai melhorar muito para nós moradores", afirmou o abaeteense que mora em Unaí há 55 anos. A grota fica próxima também das ruas Peroba, Jacarandá e Aroeira. E a apenas alguns metros da creche ( do Proinfância) que a PMU está construindo no bairro.

 

O secretário municipal de Obras e Serviços Urbanos, Durval Mendonça, conta que o local também serve para alguns jogarem lixo e até para descarte de objetos inservíveis como geladeira, fogões e colchões velhos. Segundo ele, 15 caminhões de lixo foram retirados da grota somente no ano passado. Depois que assumiu a cadeira de secretário, ele afirma, já foram duas grandes limpezas no local.

 

Alagamentos

 

Na calha da grota do Cidade Nova corre um fluxo de água que é parte de uma nascente do córrego Canabrava. Na época da chuva, o volume de água aumenta muito na calha, incomodando e causando prejuízos à vizinhança. Dona Maria da Piedade mora há oito anos na rua Jacarandá, local costumeiramente alvo dos alagamentos por ocasião das chuvas. No ano passado, ela viu a água levar parte do muro da casa onde mora. "Eu já pensei até em deixar a casa", ela desabafa.

 

Durval Mendonça explica que "aquele pedaço do bairro" sofre com os alagamentos – principalmente a rua Jacarandá – por que ela está numa baixada e recebe a água da chuva que desce dos dois lados da rua Pau Brasil. Ele explicou para dona Maria da Piedade que a Prefeitura e o SAAE farão uma obra de drenagem na região, com construção de bocas de lobo. A água de chuva (captada pelas bocas de lobo) será direcionada por meio de rede para as manilhas instaladas no fundo da grota.

 

Obra

 

Depois da limpeza e da escavação, pedras serão colocadas no fundo da grota para sustentar as manilhas de diâmetro superior a 1,5 metro. As pedras darão sustentação, porque o terreno é de solo mole. Depois tudo será aterrado e, por cima, construído um calçadão de concreto. Na última etapa da obra, a iluminação.

 

O problema da grota, que será resolvido pela Prefeitura, irá minimizar outro problema de origem do loteamento, que foi feito em cima de um brejo. "Água aqui mina para todo lado", atesta dona Maria da Piedade. Durval concordou com ela e disse que minas de água existem até no meio de ruas do Cidade Nova. "Por isso, vamos encher de pedras o fundo da grota, para calçar as manilhas, porque o solo é mole, de brejo mesmo", ressaltou o secretário de obras.


 gtaa 0005

 gtaa 0003

gtaa 0002

gtaa 0001

gtaa 0004

gtaa 0006

gtaa 0007