Tapa-buracos depende da usina e da chuva

A Administração Municipal quer retomar a operação tapa-buracos que foi iniciada em janeiro, mas para isso precisa que a usina da Tamasa entre em funcionamento e que a chuva dê uma trégua maior para a realização do serviço.

A Tamasa, usina situada em Unai , concedeu férias coletivas para seu pessoal, mas deve retomar suas atividades na segunda-feira (13/2).

O asfalto utilizado no mês de janeiro, que permitiu o início da operação tapa-buracos, foi uma "parceria" da Tamasa (que reativou a usina e convocou empregados no período das férias), como parte do esforço concentrado de parcerias das entidades unaienses com a Prefeitura - para resgate da cidade "num momento difícil".

Com o tempo "mais seco", foi possível adiantar a operação, especialmente na região central da cidade.

A Administração Municipal reconhece que existem buracos em todos os bairros, mas afirma que o tapa-buracos só pode ser feito se o clima ajudar. Para um resultado eficaz, o asfalto deve ser colocado sobre solo seco, ou seja, o período chuvoso pode atrasar um pouco mais a operação.

Mais de 90% dos buracos da cidade estão mapeados pela Secretaria Municipal de Obras, Infraestrutura, Trânsito e Serviços Urbanos. A depender da vontade da administração, o serviço já pode ser retomado na próxima semana. 

taburaco 0001